Pronto Socorro Veterinário | Mais uma vítima da parvovirose; conheça a história de superação da cadelinha Lila
Pronto Socorro Veterinário 24 horas
Veterinário, Pronto Socorro, 24 horas, Pet, cão, gato , cachorro, animais silvestres, animais exóticos, clínica, UTI, laboratório
16882
post-template-default,single,single-post,postid-16882,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,, vertical_menu_transparency vertical_menu_transparency_on,footer_responsive_adv,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Mais uma vítima da parvovirose; conheça a história de superação da cadelinha Lila

Mais uma vítima da parvovirose; conheça a história de superação da cadelinha Lila

No passado, fizemos um texto alertando sobre o perigo da parvovirose, doença grave causada por um vírus e que na maioria dos casos é fatal,  mas se o tratamento iniciar logo no início da doença, esse percentual diminui muito.
No começo desse mês, recebemos mais uma paciente grave com parvovirose. A cadelinha Lila chegou ao Pronto Socorro Veterinário (PSV) com muito mal. Ela estava com desidratação severa, prostrada e há 4 dias não conseguia comer e nem beber água. O tutor contou ainda que ela estava urinando pouco e sofria com uma forte diarreia.

Imediatamente fizemos exames de sangue e a Lila precisou ser internada. Entramos com um tratamento intensivo com uso de antibiótico, soro e medicamentos para cortar o vômito. Apenas no terceiro dia internação começamos a oferecer alimentos pastosos de forma gradual.

Graças ao atendimento correto e rápido, Lila reagiu e recebeu alta para continuar o tratamento em casa. Além dos medicamentos, receitamos uma ração específica para ajudar na recuperação gastro intestinal.

Como vocês podem ver a Lila se recuperou muito bem e continua linda posando paras câmeras dos seus tutores, que fizeram até um álbum de fotos da cadelinha que leva muito jeito pra ser modelo. Ela não é um amor?

Saiba como prevenir a parvovirose

Os tutores precisam ficar atentos ao cartão da vacinação dos animais. A vacina é a melhor forma de combater a parvovirose, que é mais comum em cães com menos de 1 ano, mas pode atingir cães adultos. “Os filhotes devem ser vacinados a partir dos 45 dias de vida. Eles recebem quatro doses iniciais com intervalos de três semanas. Depois dessa sequencia, é essencial que haja um reforço anual”, orienta a veterinária Silvia Molnar.

Outro ponto importante é a limpeza dos ambientes infectados, ela precisa ser feita com desinfetantes específicos, os tradicionais não fazem efeito.

Quer saber mais sobre este assunto?

Então preencha o formulário e receba mais informações

Sintomas da parvovirose

Os primeiros sintomas são vômito e diarreia com sangue. Muitos tutores não se preocupam e demoram para procurar ajuda. Dessa forma, a parvovirose é detectada de forma tardia e sua cura se torna mais difícil. “Os tutores precisam ficar atentos a qualquer sintoma anormal em seus animais. Vômito, diarreia e falta de apetite é sempre um sinal de alerta, por isso procure um veterinário o quanto antes”, finalizou a Drª Silvia Molnar.

Se precisar, já sabe! Nós do PSV estamos abertos 24 horas por dia, 7 dias da semana, sempre prontos a cuidar do seu bichinho.