Pronto Socorro Veterinário | Diálise salva a vida de cadelinha desenganada por veterinários
Pronto Socorro Veterinário 24 horas
Veterinário, Pronto Socorro, 24 horas, Pet, cão, gato , cachorro, animais silvestres, animais exóticos, clínica, UTI, laboratório
19125
post-template-default,single,single-post,postid-19125,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,, vertical_menu_transparency vertical_menu_transparency_on,qode-title-hidden,footer_responsive_adv,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Diálise salva a vida de cadelinha desenganada por veterinários


Essa linda cadelinha de 9 anos é a Samanta. Ela foi resgatada da rua e recebe todo amor do mundo do seu tutor, o consultor imobiliário Matheus. Ele não mede esforços para ver seus animais felizes e saudáveis.

E foi esse amor pelos bichinhos que não deixou Matheus desistir da vida de Samanta. Ela chegou aqui no PSV em estado muito grave, com um diagnóstico de insuficiência renal. Tudo começou quando o tutor percebeu que a cadelinha não queria mais comer. “Levei a Samanta na clínica onde éramos acostumados a ir e lá trataram o caso como uma doença simples e ela acabou piorando muito. Quando diagnosticaram a insuficiência renal ela foi desenganada pelos profissionais de lá. ”, contou consultor.

Mas, Matheus nem pensou em desistir da vida de Samanta, começou a pesquisar e viu uma esperança no tratamento de diálise oferecido aqui PSV . “Quando no PSV ela estava praticamente morta. Fomos recebidos por profissionais muito competentes e com três semanas de tratamento, eles conseguiram reverter o estado grave que a Samanta estava. Os veterinários do PSV salvaram a vida dela. Sei que a Samanta terá que tomar medicamentos pro resto da vida, mas só de vê-la bem novamente fico muito feliz. Ela é como se fosse uma filha pra mim”, disse emocionado.

Saiba mais sobre o tratamento de diálise aqui no PSV

De acordo com a veterinária Sílvia Molnar, a diálise é indicada quando há falha crítica dos rins sem resposta ao tratamento convencional. “Nesse momento, o organismo já não responde a outros procedimentos menos invasivos. Para chegarmos a essa conclusão, são necessários uma série de exames, como dosagem sérica de ureia e creatinina, relação proteína/creatinina urinária e ultrassom, entre outros exames”, explicou a veterinária.

Antes de iniciar o procedimento, o animal recebe um cateter próprio para a diálise no abdômen. A veterinária explica que é por esse cateter que a solução de diálise entra e sai do organismo. “Essa solução é purificadora, ou seja, os líquidos, toxinas e substâncias químicas saem dos vasos sanguíneos do peritônio e vão para essa solução. Após um período, essa solução é retirada, levando consigo os resíduos do sangue”, contou Sílvia Molnar.

É importante destacar que a diálise não é um tratamento que vai curar o animal. O procedimento serve para desintoxicar o organismo e dar mais tempo para que ele reaja ao tratamento proposto. “É muito importante que os donos fiquem atentos aos seus animais e procurem um veterinário sempre que houver algo errado. Muitos costumam medicar os pets por conta própria e a automedicação é tão prejudicial aos animais quanto aos humanos. O uso excessivo de medicamentos é uma das causas da lesão renal”, disse Sílvia Molnar.

Com aumento da expectativa de vida dos nossos amigos pets, a doença renal crônica se tornou cada vez mais comum. Os donos precisam ficar de olho e qualquer sinal de alerta, procurar sempre um veterinário. A diálise pode salvar a vida do seu bichinho. Se precisar, já sabe, estamos aqui de plantão 24h para atender seu pet.